Não é de hoje que gravadoras tentam sujar a imagem de Nicki Minaj pelo fato dela ser a rapper mais bem sucedida na indústria, porém, esses ataques estão se tornando cada vez mais evidentes! Nos últimos meses a gravadora “Atlantic Records” foi exposta dezenas de vezes oferecendo valores em dinheiro para que blogueiros e sites publicassem matérias difamando Nicki e também criando brigas com Cardi B (que é contratada da gravadora):

A treta envolvendo Nicki e a gravadora se tornou mais evidente após o lançamento da faixa “Motorsport” do grupo Migos em parceria com Minaj e Cardi, semanas após seu lançamento chegou na internet um novo verso de Nicki onde ela cita Cardi (no bom sentindo), porém essa versão não foi parar na música. Fãs começaram a questionar o motivo do verso não ter entrado, Quavo na época não se pronunciou sobre e Cardi B disse que não sabia que Nicki tinha trocado seu verso, então Nicki comentou:

“Como você fala que alguém mudou o verso e esquece de falar que o Quavo FALOU para eu remover a parte cantada (que eu amei) e Atlantic (gravadora) me disse para remover seu nome do verso pois você pediu? Então como essas mudanças aconteceriam sem eu mudar minha parte?

Após isso ficou ainda mais evidente que na verdade, a gravadora estava incentivando a briga pois nem Cardi sabia sobre a troca do verso, e eles, mentiram para Minaj dizendo que seria um pedido da interprete de ‘Bodak Yellow’. Mais um tempo passou e blogueiros/sites começaram a divulgar prints nas redes sociais onde representantes de escritórios da gravadora ofereciam quantias em dinheiro para que eles criassem matérias atacando Nicki e incentivando a briga com Cardi:

Além disso, no ano passado a rapper britânica Lady Leshurr recebeu uma proposta direta da gravadora para que a mesma começasse uma briga com Nicki Minaj por meio de suas músicas, na época a rapper revelou que a gravadora a ofereceu 250 mil dólares e ela não aceitou, pois por mais que precisasse do dinheiro, sabe que esse não é o jeito correto de conseguir as coisas! Nicki, ao ficar sabendo da situação publicou o trecho da entrevista em seu Instagram e comentou sobre o fato da gravadora estar fazendo  isso por anos:

Após a mesma ter recusado, foi a vez da rapper Cupcakke revelar que chegou a ter uma reunião com representantes da gravadora e que recebeu a mesma proposta: Ganhar 250 mil dólares para começar a atacar Nicki Minaj em suas músicas! Via Twitter a rapper comentou: “Sim, eu lembro do dia que me sentei junto com eles também, indo embora eu pensei que poderia fazer aquilo mas hoje em dia um artista pode conseguir 250 sozinho!”

O último ataque veio do portal brasileiro POPLine, os mesmos publicaram recentemente uma matéria com o título “Nicki Minaj é acusada de homofobia em trecho de música inédita: ouça!”, trazendo em sua matéria um conteúdo bem suspeito: uma música descartada (que segundo deles vazou apenas agora) de meados de 2010 onde a rapper faz uma declaração sobre Gays, a faixa inclusive, já foi pauta de discussão anos atrás porém após as dezenas de declarações positivas da rapper a comunidade LGBT, nunca mais tinham tocado no assunto (até o site aparecer com a matéria). Em outro trecho da matéria eles continuam instigando o ódio a rapper: 

“Em 2016, quando houve o massacre à casa noturna Pulse, em Orlando, onde rolava uma festa gay, Nicki Minaj não expressou condolências públicas às vítimas. Na época, quase toda celebridade veio a público dizer algo. Christina Aguilera lançou uma música para arrecadar fundos, por exemplo. Nicki, no entanto, ficou calada e só apareceu no Twitter três dias depois para divulgar o link de uma música dela com Jeremih. Um fã reclamou que ela não havia falado nada sobre a tragédia e ela deu unfollow nele.”

O mais engraçado de tudo, é que desde o acontecido portais como esse fizeram notícias do tipo para julgar Nicki por ‘não ter’ se pronunciado sobre o ataque, porém vários outros artistas não falaram sobre o assunto e os mesmo sites não falaram sobre. Além disso, todos os sites que a anos incentivam o ódio contra Nicki, não publicam notícias boas sobre ações da rapper: o pagamento da faculdade/materiais para dezenas de fãs, a criação de poços de aguá e desenvolvimento de programas sociais em vilarejos na Índia, ás vezes que Minaj levou fãs para jantar com sua equipe após shows ou ás vezes que a rapper também mostrou amor para a comunidade LGBT e etc.

A música ‘So Special’ não vazou recentemente, a mesma já está disponível por anos no YouTube, porém por algum motivo ‘misterioso’ a faixa voltou a tona nos últimos dias e vem se tornando manchete em sites sensacionalistas que ao invés de apoiarem artistas, querem tentar os diminuir na tentativa de receber bons cachês de gravadoras como a ‘Atlantic’ que fazem de tudo para acabar com a rapper! Ainda esse ano, Minaj revidou a gravadora no videoclipe de “Barbie Tingz”, onde ela mostra a tentativa das gravadoras de fazerem novas versões de Nicki Minaj:

Eles vão continuar tentando, vão continuar a procura de rappers que se sujeitem a atacar Nicki por dinheiro, vão continuar tentando criar brigas entre Nicki e outras mulheres na indústria, vão continuar pagando sites para a difamarem e por aí vai, porém eles só vão tentar, Nicki Minaj está no topo por 10 anos e não é nenhum #1 ou streams que vão a tirar de lá, ela é uma rapper de verdade, e isso, poucos conseguem ser com tanta maestria. Boa noite!